O que é Marketing Digital e como eu faço isso?

O que é Marketing Digital e como eu faço isso?

Para entender o que é marketing digital, vamos ver uma das definições de marketing mais comuns, desenvolvida por Kotler e Keller, que diz o seguinte:

“O marketing envolve a identificação e a satisfação das necessidades humanas e sociais. Para defini-lo de uma maneira bem simples, podemos dizer que ele supre as necessidades lucrativamente‟.  

Com a popularização da internet ao redor do mundo, aliado a ideia de marketing, originou-se o conceito de marketing digital, que nada mais é que o próprio marketing dito como tradicional integrado à internet.

Podemos concluir então que Marketing digital nada mais é que Marketing, não uma categoria estratégica específica e diferenciada da Estratégia de MKT da empresa, concorda?

O marketing “digital” é a forma mais eficaz e eficiente de atingir o seu público alvo, além de permitir que o acompanhamento de dados e mensuração de resultados de sejam feitos de modo  mais rápido e assertivo, tendo em vista que os resultados são monitorados por ferramentas online que gravam todas as interações com anúncios, vídeos, sites etc.

Logo, para você conseguir aplicar suas estratégias de marketing focado nos meios digitais/online, “basta” você estar presente na internet, onde o seu público alvo também está.

Será que é só isso?

ATENÇÃO: O simples fato de estar presente na internet não significa que você tem uma ESTRATÉGIA  de DIVULGAÇÃO ONLINE, portanto não espere que os resultados ($$) comecem a cair do céu!

Segundo Chris Brogan, os profissionais de marketing precisam construir uma relação e reputação com as pessoas antes de fechar vendas! 😉

Quais canais de Marketing Digital são mais relevantes para cada tipo de segmento?

Assim como no marketing tradicional, a sua estratégia precisa estar direcionada para seu potencial cliente e vinculada ao seu segmento.

É importante olhar o que a concorrência está fazendo e avaliar se está dando certo ou não.

Entender quem é seu concorrente direto, seu concorrente ideal (quele que queremos nos aproximar e que faz parte do mesmo segmento) e quem é seu concorrente a ser distanciado (aquele que você não quer ser relacionado, não quer disputar clientes, mesmo estando dentro do mesmo segmento).

Se você tem uma loja de roupas, por exemplo, e for escolher uma rede social para atuar, essa rede com certeza não vai ser o Linkedin, por que lá as pessoas não estão buscando por roupas para comprar.

Ou se você estiver vendendo consultoria financeira, a sua rede social não será o Pinterest.

Isso está mais do que obvio nos dias de hoje, certo?

Mas, indo um pouco mais além, você deverá entender onde seu potencial cliente está mais ativamente. Possivelmente se vc vende roupas para profissionais, que precisam se vestir de acordo a um dress code especifico, de repente vale SIM a pena inserir anúncios no LinkedIn… Ou a menos testar.

Algumas redes, como o Facebook e o Youtube, são mais genéricas a acabam tendo todo tipo de serviços expostos, por causa da grande quantidade de pessoas navegando diariamente por esses canais.

Mas vamos tratar os mais comuns um a um:

  • Facebook:

    ótimo para público-alvo classe média e classe média baixa, em alguns casos também é bom para público-alvo classe média alta. No geral, é bom para divulgar eventos, anúncios de Remarketing, produtos com preços mais competitivos. Pode ser um canal mais aberto e próximo com o público, pois permite interação. A plataforma está cada vez mais preocupada em monetizar, possibilitando anúncios tanto no Instagram como no próprio canal, e apesar do seu Gerenciador de Anúncios não proporcionar a melhor experiência, está se mostrando vez melhor para divulgações de posts patrocinados (Facebook Ads).

  • Instagram:

    É uma ferramenta para todos os segmentos, mas exige um gerenciamento bem ativo – sempre usar hashtags, conseguir seguidores, seguir de volta, etc. Obviamente você vai precisar de imagens legais, ou imagens impactantes que atraiam a atenção do público para algum problema (aquele problema que você se propõe a resolver, né!).

    Além disso, nem preciso falar sobre a importância das marcas produzirem conteúdo de vídeo pensando em alimentar conteúdos de Stories e IGTV. Isso faz com que a ferramenta tenha maior alcance, engaje mais com os usuários.

    A estratégia precisa ser muito bem desenhada para que os resultados sejam positivos aqui.

  • O Instagram tem potencial enorme. Vemos que para alguns de nossos clientes, segmentos que tem como potencial clientes mulheres de classe a/b – que gostam de produtos de moda e decoração, o Instagram é a melhor ferramenta.


  • Pinterest:

    Eu sou suspeita para falar, porque amo o Pinterest e acho que todo mundo devia usar, mas de fato ele só funciona para os segmentos que usam muito o apelo visual.

    Lojas de roupa e acessórios, roupa de cama, mesa e banho, decoração, tatuagem, cabeleireiros, jardinagem, eventos, escritórios de arquitetura – ufa! Tem muito espaço para trabalhar no Pinterest, e o legal é criar conteúdos inspiradores. Todo mundo que fala “vem ver o que eu fiz” devia estar no Pinterest.  Principalmente B2C.

  • Whatsapp:

    Cuidado, aqui! O Whatsapp pode ser muito invasivo, e você corre o risco de ter efeito inverso do desejado. É possível enviar cupons de promoção, notificações e avisos importantes e trabalhá-lo, de forma geral, como antes era o SMS.

  • O mais legal é divulgar serviços recorrentes e emergenciais no whats. Se você tem uma borracharia, por exemplo, pode divulgar serviços e promoções para clientes, que funciona como um boca a boca. Além disso, se alguém estiver por perto precisando dos seus serviços, pode entrar em contato por whats e solicitá-los de forma muito mais rápida.

  • Blog:

    Estratégias de blog são geralmente associadas ao marketing de conteúdo, pois trazem tráfego orgânico para o seu site.

    Porém é importante falarmos sobre o Oceano Vermelho que é a internet.

    Conteúdo ainda é relevante, mas para ganhar relevancia deve ser muito diferenciado, ter outros formatos associados, etc. Quando você consegue produzir pauta que realmente se diferencia, dentre outros temas similares, que é realmente interessantes para a sua audiência, além de ganhar pontos e melhorar o rankeamento do site/blog, você também atribui relevância e autoridade à quem escreve sobre o assunto.

  • Estratégias de blog são normalmente integradas à outras formas de divulgação online também, e funcionam para todos os tipos de negócios.

  • Revistas e portais online:

    Divulgação em portais de imprensa são mais caros, e algumas vezes saem da seara de marketing digital. É mais comum quando se tem uma assessoria de imprensa, e resultam num aumento do número de usuários no site, bem como conferem muita relevância à marca. Se o seu objetivo, portanto, é tornar-se referência no mercado em que atua e você possui um orçamento mais alto, essa é sempre uma opção a se considerar. Geralmente também é associada à outras formas de divulgação. 

  • Email:

    Essa é ainda a forma mais eficaz de manter uma comunicação ativa com o seu público alvo. Principalmente quando pensamos em estratégias de NUTRIÇÃO DE LEAD.Mandar conteúdos relevantes por email pode nutrir seus leads, até eles crescerem e virarem lindos e rentáveis clientes 🙂

  • Nós, profissionais do marketing digital, somos muito espertos (=P), então usamos a automação de marketing para manter uma comunicação ativa de forma eficiente, poupando recursos valiosos como TEMPO.

O que é Inbound e Outbound Marketing?

Essa é uma boa pergunta.

Todo mundo anda falando de inbound pra cá, inbound pra lá.

Vamos ao mais simples: sabe na época da sua vó, quando as pessoas ficavam ligando na sua casa para vender coisas? Ops, ainda acontece =/

inbound x outbound

Bom, esse tipo de ação nós chamamos de cold call (ligação fria), que pode ser uma tática de Outbound.

Outbound é PROSPECÇÃO ATIVA de clientes, no entanto, não podemos associar o Outbound a uma abordagem sem estratégia.

Antes de o vendedor abordar o potencial cliente, ele traça um perfil de potenciais clientes, ele monitora as empresas das quais se interessariam pelo seu produto/serviço, ele entende as dores dessas empresas e sabe com quem quer falar.

Vemos cada vez mais que o Inbound deve, nos primeiros meses, andar junto com o outbound, que funciona bastante.

Mapeando o perfil de cliente ideal, o seu custo por lead pode ser maior, mas sua tx de conversão tem potencial de serem muito maiores, sendo assim, seu custo por aquisição de cliente poderá ser bem menor…

Sendo o tempo é um recurso valioso, o seu time comercial precisa começar a operar o quanto antes para começar a converter! E perder tempo com leads ainda desqualificadas, gera bastante frustração e acab desmotivando a equipe.

Caso sua empresa esteja esperando esses resultados apenas de estratégias de Inbound, pode ser que demore bastante até seu time comercial ter entrada de leads qualificadas, o que pela nossa experiência, desgasta a relação entre departamentos.

Veja neste mini vídeo a diferença entre Inbound Marketing e Outbound Marketing

Isso significa que o inbound não funciona?

Pelo contrário. Como eu disse, o Inbound deve andar junto com o Outbound e vice versa.

Com a Estratégia de Inbound, costumamos dizer que não é você que vai até o cliente, é o cliente que vem até você, HÁ! Parece sensacional… mas não é tão fácil como parece.

Como funciona o Inbound Marketing?

Você cria conteúdo relevante (pode ser em forma de texto, imagem, vídeo, gif, qualquer coisa, desde que seja relevante mesmo) para ajudar o seu público-alvo em algum problema que ele está enfrentando.

Antes mesmo de criar esses conteúdos ricos, vídeos, infográficos, podcasts, etc; você mapeou bem quem é seu Target.

Sua dores, o que consome, o que lê, perfil demográfico, etc..

Começa a anunciar e aparecer de forma orgânica para seu potencial cliente, seja pelo Google, Instagram, Youtube, Facebook… não importa se você está comprando espaço através de anúncios ou se você está aparecendo organicamente, o que importa é vc atrair a pessoa para uma Isca para que ela entre para a sua base de contatos.

Cenário:

Quando a pessoa (eu, por exemplo) quiser um determinado produto (um novo conjunto de canecas, vamos supor), ela vai até o Google e digita: “CANECAS DE CAFÉ DA MANHÔ ou qualquer coisa do tipo.

Vários anúncios e sites de canecas vão aparecer para mim. Aí, eu vou escolher um site, mas não vou comprar naquele momento, porque é final do mês e eu tenho uma festa incrível para gastar o meu dinheirinho restante.

Acontece que eu cadastrei o meu email por meio do Facebook no site.

Os profissionais de marketing daquela empresa, que já realizaram um trabalho de SEO ou de Adwords só para aparecerem para mim na primeira página do Google, vão agora me chamar para curtir a página do Face deles, com várias fotos lindas e inspiradoras de canecas de café da manhã e vão começar a me enviar promoções e novidades por email.

Resultado: quando virar o mês (e eu tiver dinheiro), ainda não vou ter perdido o meu interesse em novas canecas, e como eu já tenho uma conexão com aquela marca, porque ela me enviou várias coisas legais ao longo das semanas, eu vou comprar com eles.

E todos viveram felizes para sempre! <3

Resumidamente:

  • Inbound = a pessoa interessada vem até você, porque você nutriu ela com informações relevantes sobre o seu produto. Funciona para todos os segmentos. <
  • Outbound = você vai até o cliente, numa abordagem mais direta. Funciona mais para B2B e é mais caro do que o inbound.

Como eu faço Marketing Digital?

Para fazer tudo isso, você precisa de um site otimizado, páginas nas redes sociais, um programa de disparo de email marketing, um programa de CRM ou um sistema para gerenciar os contatos recebidos, uma pessoa para fazer os conteúdos (fotos, vídeos, textos, etc) e, o mais importante, alguém para analisar os resultados e otimizar as ações (assim você evita jogar dinheiro no lixo!).

O ideal é ter um profissional especializado em cada ação, ou seja, um time de marketing digital, mas nem sempre isso é possível, certo?

É por isso que a NTP Estratégias Digitais existe!

Nós fazemos o mais importante primeiro: analisamos o seu segmento e definimos uma estratégia de marketing digital para o seu negócio.

Consultoria Estratégica, com direcionamento operacional é A NOSSA ESPECIALIDADE!

Além disso, podemos te ensinar em quais canais atuar e como gerenciar esses canais, sabemos quais ferramentas de marketing são mais legais e temos vários contatos de pessoas que fazem artes super legais, desde criação de marca, peças de anúncios, até vídeos daquelas mega-prós.

Veja a diferença entre consultoria e agência de marketing digital e a diferença entre freelancer e agência de Marketing Digital.


Gostou do artigo?

Comente abaixo e compartilhe sua opinião!


Outros artigos que podem lhe interessar

Como escolher a sua Agência de Marketing Digital
Inbound Marketing: quais são seus benefícios?
Dicas para criar uma loja virtual que gere um ótimo ROI
A Importância do SEO para a sua Empresa
MARKETING DIGITAL PARA VINHO

Compartilhe!

Amo as redes. Conhecimento sem hierarquia é mais que maravilhoso. Amo pessoas, amo viver, gosto de falar e de escutar. Tento, com isso, aplicar essa percepção do outro em tudo o que eu faço. Viajar proporciona o entendimento de que o mundo não gira em torno do nosso umbigo e isso é, de certa forma, libertador. Só sei que nada sei e quanto mais eu sei, menos eu sei. (Sócrates é um lindo) Paixão pelo o que eu faço, Gosto (com G) do que eu faço e Muito de MKT DIGITAL porque tudo é mensurável! Ó SEA... cola na minha! =p

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?