Marketing de Conteúdo Viral: Os 6 passos tornar uma informação contagiosa

Marketing de Conteúdo Viral: Os 6 passos tornar uma informação contagiosa

Toda semana parece que surgem memes novos ou vídeo de gatinhos fazendo bagunça. Você recebe o mesmo conteúdo diversas vezes por WhatsApp, por Direct Message, além dele aparecer diversas vezes no feed. Mas afinal de contas, o que faz com que uma informação contagie desse jeito? Nesse texto você vai aprender técnicas científicas para tornar o seu Marketing de Conteúdo Viral.

Todas as informações desse post são baseadas no livro ‘Contágio – Por que as coisas pegam’ do professor e pesquisador de Marketing, Jonah Berger, que passou anos analisando as motivações que geram o boca a boca e também o compartilhamento online de serviços, produtos e notícias.

Confira abaixo as 6 técnicas que tornam um conteúdo viral e misture todas ou apenas algumas delas no seu Marketing de Conteúdo para exercer a influência social de maneira estruturada. Lembrando que os passos-chave são aplicáveis em qualquer situação de negócio, não exigindo grandes verbas de divulgação para conseguir passar sua ideia adiante.

1. Moeda Social é viral

A premissa básica é simples, nós compartilhamos coisas que geram uma boa imagem para nós. As pessoas gostam de parecer inteligentes quando puxam um assunto qualquer na rodinha do bar ou mesmo privilegiadas por saberem de uma informação primeiro que as outras.

As empresas precisam oferecer algo que cause uma boa impressão nas pessoas enquanto a ideia é compartilhada. Existem três maneiras de fazer isso: 1. Encontrar notabilidade interna, 2. Alavancar uma mecânica de jogo e 3. Fazer as pessoas sentirem-se por dentro.

Coisas notáveis são definidas como incomuns, extraordinárias ou dignas de nota. Essa característica geralmente é encontrada em diferenciais de produto, como o papel higiênico preto. Por que não?

Já a mecânica de jogo é bem representada por programas de fidelidade, como as milhas de companhias aéreas ou até mesmo o cartãozinho de ‘compre 10 ganhe 1’ da pizzaria do seu bairro. Fácil né?

Já para fazer as pessoas sentirem-se por dentro, o segredo é o segredo. Grupos fechados no Facebook para assinantes funcionam muito bem, assim como os conteúdos exclusivos dos padrinhos de canais do Youtube.

2. Gatilhos que desarmam

Para que as pessoas falem com mais naturalidade sobre um produto ou serviço sem parecer que estão em um comercial da Polishop é interessante criar gatilhos que envolvam o seu negócio no dia a dia dos consumidores. Criando um boca a boca mais contínuo do que imediato.

Considere o contexto onde sua ideia está inserida e pense em como ampliar a frequência com que o lembrete dessa ideia vem a mente das pessoas.

Aproveitar de tendências de pesquisa (palavras-chave no Google Trends) é uma boa tática de SEO. Ou relacionar o seu produto como a rotina do consumidor, por exemplo o slogan:”A bandeja do refeitório deve conter frutas diariamente” teve mais efeito prático entre os estudantes do que o “Viva saudavelmente, coma frutas diariamente”, pois inseriu o produto (frutas) no dia a dia (refeitório) com um gatilho forte (bandeja).

O exercício para o seu Marketing de Conteúdo Viral aqui é descobrir qual é o melhor contexto para divulgar sua mensagem.

3. O poder da emoção

Mas não é qualquer emoção, o assombro é umas das emoções que mais geram compartilhamento, junto da animação e do humor. O que explica os vídeos dos soldados voltando da guerra se tornarem virais tanto quanto os de bebês brincando.

O mesmo acontece com a raiva e ansiedade, sentimentos trabalhados a muito tempo por jornais considerados ‘sangrentos’ que apenas compartilham notícias violentas.

Porém sentimentos como tristeza e contentamento podem facilmente diminuir a vontade de passar a informação adiante.

E apesar de alguns produtos serem mais fáceis de trabalhar a emoção do que outros, fica aqui o exemplo de que como o Google divulgou sua ~ferramenta de buscas~ focando nos sentimentos

https://www.youtube.com/watch?v=UejEaBAYIbc

4. Torne o privado público

A psicologia da imitação trabalha com a premissa de que tudo que é visto pode ser lembrado. Ou melhor, se foi feito para aparecer, foi feito para crescer.

O melhor exemplo para essa tática de Marketing de Conteúdo Viral são os restaurantes com janelas de vidro, onde conseguimos ver se as meses estão cheias, os pratos parecem gostosos e as pessoas parecem felizes. Pois seu você é um turista tentando descobrir algum lugar para comer, com certeza você não escolherá o restaurante que está abandona às moscas.

Mas quando não conseguimos ver, não conseguimos imitar. Ou seja, é preciso criar resíduo comportamental no público, como é o caso das sacolinhas azuis da Tiffany ou até mesmo os adesivos do Nubank.

5. Valor Prático

Tu-to-ri-ais.

Esse é o valor prático mais fácil de ser compartilhado nos dias de hoje, entra ano e sai ano e as listas do Youtube de vídeos mais assistidos são de tutoriais. E isso não é a toa, as pessoas gostam de saber de novidades que podem usar.

No canal da NTP os vídeos mais assistidos são de tutoriais que ensinam como configurar as ferramentas do Google Search Console e do Gerenciador de Anúncios. Falar sobre o nosso serviço ajuda as pessoas.

Você também podem fazer o mesmo com o seu negócio criando destaques nos Stories de como instalar uma prateleira ou quais são as regras para adquirir um consórcio…. O que você tem de útil a oferecer?

6. Uma boa história

Aqui a informação viaja de conversa fiada, ou melhor, de narrativas reais mais aproximadas a realidade do público onde o produto ou ideia principal é inserido como ‘cavalo de troia’.

Quem lembra do vídeo que mostra a produção extensiva de maquiagem e cabelo da modelo para uma sessão de fotos e depois muitos retoques no Photoshop? Na verdade era uma propaganda da Dove que tinha como apelo a mensagem de ‘Campanha para real beleza’.

Aqui um exemplo um pouco mais assombroso (Emoção), mas onde a narrativa prende e a ideia real do produto é entregue no final:

Conclusão

Combinando essas diferentes técnicas é possível criar conteúdos com muito mais chance de viralizar. A minha dica extra* aqui é encontrar os canais onde o seu público está para divulgar essas mensagens. Afinal de contas, o meio também é um grande fator a ser levado em conta quando queremos espalhar uma ideia.

Também indico a leitura do livro Contágio para aprofundamento do tema, especialmente para os profissionais de Marketing que chegaram até aqui. Nele você encontra mais cases, o que vai te ajudar muito na análise de Benchmarks e ter aguçar a criatividade para criação de conteúdo viral.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?