Fontes para você criar bons conteúdos

fontes de ideia para conteúdo

Como descobrir fontes brilhantes para você criar bons conteúdos?
Separamos dicas interessantes para auxiliar você na produção de conteúdo:

Entenda sua audiência – público-alvo

Primeira coisa a fazer é entender para quem você vai escrever seu post.

Antes de começar a escrever, precisa entender o seu público-alvo, seu Buyer Persona.

O Buyer Persona é a simulação do seu público-alvo e neste artigo você pode achar mais detalhes sobre ele.

Se nunca definiu um Buyer Persona, o que pode fazer é começar a definir, dentro de uma planilha de Excel mesmo, algumas caraterísticas do seu leitor ideal.

Assim quando escrever, você pensará nele e a comunicação será mais fluida.

As informações necessárias para definir seu público-alvo são:

  • Faixa demográfica;
  • Cidade;
  • Renda;
  • Tem família;
  • O que ele procura no seu post (entretenimento, informação, etc).

Sugiro também dar um nome concreto ao seu Buyer Persona, assim vai ser mais fácil gravar ele na sua cabeça

Processo de geração do seu post

Definido o seu público-alvo, pode começar a procurar as fontes de ideias para seu post.

 Tipo de posts

Dependendo do público-alvo, seu post pode ser:

  • Educativos;
  • DIY – como fazer;
  • E-book;
  • Whitepaper;
  • Webinars;
  • Vídeo;
  • Listas;
  • Infográficos;
  • Reviews;
  • Cases;
  • Entrevistas;
  • Pesquisas.

Vamos ver agora onde procurar as fontes para seu conteúdo.

1. Procure Tópicos mais do que palavras-chave

Sempre menos uma boa otimização é feita exclusivamente na base de palavras-chave. Sempre mais é feita na base de tópico.

O que isso significa?

Claro que precisa pesquisar quais palavras-chave são mais interessantes, cruzando volume de busca e nível de concorrência. No entanto, cada palavra-chave tem a sua variação semântica (o termo técnico é LSI: Latent Semantic Indexing).

Um erro muito comum é de desenvolver um conteúdo por cada variação semântica da mesma palavra.

A mesma coisa vale no e-commerce. É bem comum ter páginas de produtos diferentes para cada LSI.

Isso não é mais bom para um projeto de SEO e acaba prejudicando o seu ranqueamento.

O que é melhor fazer é trabalhar os vários LSIs no mesmo conteúdo (ou mesma página de produto). Se quiser criar mais conteúdos referentes ao mesmo tópico (veja bem, falei tópico, não palavra-chave), neste caso é indicado trabalhar um post diferente para uma cauda longa diferente.

Por exemplo, imagine que você tenha um e-commerce de vinho e quer acrescentar com um Blog para fim de ranqueamento, trabalhando o tópico vinho tinto.

As variações semânticas podem ser:

  • Néctar de Bacco;
  • Extrato fermentado de uva;

Estas variações deveriam ser trabalhadas como sinônimos no mesmo post ou mesma página de produto.

Agora já algumas caudas longas de palavra-chave seriam:

  • Variação de preço do vinho tinto no mercado;
  • Onde comprar um bom vinho tinto;
  • Como harmonizar o vinho tinto;
  • Etc.

Entendeu a diferença entre LSI e cauda longa / tópico?

 

Depois de escrever, se afaste e deixe o post sedimentar no mínimo um dia.

Estabeleça um tempo máximo para a sua criatividade.

 

2. Liste ideias e tópicos a serem tratados

Agora que entendeu como abordar as palavras-chave, comece a fazer uma lista de tópicos, referente a uma palavra-chave, que você queira tratar.

Se não tiver muitas ideias, pode inserir a palavra-chave no Google. Ele vai já te dar algumas sugestões.

 

Veja neste vídeo algumas dicas para gerar novas ideias para seu conteúdo:

 

Como o seu objetivo é ranquear na primeira página do Google, você precisa oferecer um conteúdo melhor do que dos caras que já estão lá. No entanto as URLs da primeira página de Google estão lá pois abordam assuntos de interesse do leitor. Esta é a melhor forma de achar o tipo de assunto a tratar.

Então sugiro, abrir todas as URLs ranqueadas na primeira página do Google por uma dada palavra-chave e analisar todos os subtítulos de cada post.

Para otimizar este tempo pode abrir cada URL em uma nova aba do seu navegador. Também, como você supostamente sabe como desenvolver os assuntos, só é preciso saber o que interessa mais o leitor final.

Entrando em cada um destes artigos ranqueados na primeira página, não precisa ler o post inteiro, só identificar o subtítulos abordados e anotá-los para o seu post. Agora o desafio será escrever algo que seja mais relevante e interessante do que o artigo que está na primeira página.

Você poderia integrar esta pesquisa, procurando no Google para fora do Brasil, assim você terá indicações de argumentos tratados que talvez não foram abordados aqui. Assim você será pioneiro neste assunto.

 


3. Imagens e Vídeo

Tendo uma ideia, um conceito ou um assunto, transforme isso em algo bem chamativo visualmente para que desperte a curiosidade do internauta.

Um conteúdo pode ser texto, imagem, vídeo.

Claramente o seu Blog terá principalmente conteúdos de texto.

No entanto é bom integrar este conteúdo com imagem e vídeos.

 


 

 

Isso não é só necessariamente para fim de SEO, mas também é, sobretudo, para engajar mais com seu leitor.

Lembrando que cada vídeo e imagem a mais deixa o seu post mais pesado para carregar e precisa de mais atenção na hora de otimizar.

Então, por exemplo, use fotos e vídeos, sim, mas só se elas acrescentarem informação para o seu leitor.

Por exemplo, se estiver escrevendo sobre como resolver um problema técnico, você está falando para alguém que quer otimizar o tempo dele na procura da solução. Então poupe o post de imagens divertidas e gifs.

Já se você está escrevendo algo de tipo divertido para alguém que procura entretenimento, cabe sim um gif, etc.

Caso você use um gif ou imagem terceiras, para deixar o post mais leve, ao invés de carregar o arquivo, é indicado simplesmente replicar a URL da imagem ou do arquivo no seu conteúdo.

Mesma coisa vale para os vídeos. A sugestão é sempre de carregar o vídeo no seu canal YouTube e compartilhar a partir dele.

Outra sugestão é deixar as imagens sempre no meio do post, nem à esquerda, nem à direita.

Assim será mais fácil o carregamento e a leitura no celular.

 

 


 

 

4. Inspirações literárias e Legibilidade do texto

Lembre que você não está escrevendo um livro, mas sim um post de blog.

Quer dizer, de vez em quando é bom usar citações e licenças poéticas, são a sua assinatura. No entanto, não exagere. Não adianta procurar inspirações literárias que o seu usuário não vai apreciar. Não porque ele é burro, mas porque não está no micro-momento de consumir conteúdo formato-novela.

Então use principalmente frases curtas, muitos subtítulos em formato H2, para orientar o leitor (e o motor de pesquisa também).

Se você usa o uma plataforma WordPress para seu Blog, sugiro instalar o plugin gratuito Yoast que vai te ajudar, tanto na otimização do post, quanto na avaliação da facilidade de leitura.

Outra coisa que poderia fazer é o teste de legibilidade de Flesch que vai te dizer o quão o post é de fácil leitura.

 

5. Números, infográficos e fontes.

Muitos blogs falam que é legal ter infográficos.

No entanto, a criação de infográficos tem um custo subestimados, tanto na procura de dados, quanto na criação de algo que torne os números em um visual agradável.

A questão é que um infográfico é uma da maiores fontes de backlinks, que como sabemos é entre os principais índices para aumentar a autoridade do seu site.

Ao mesmo se você inserir um conteúdo de um terceiro e linkar para ele, vai ser como se você o tagueasse nas Redes Sociais. Ele vai saber que você existe e você vai ganhar conteúdo para seu post.

Provavelmente outros Bloggers farão a mesma coisa com seu conteúdo.

No entanto não temos como estimar quantos irão compartilhar sua informações e a qualidade do link que você receberá e como ela irá impactar no aumento de visitas no seu site.

Por isso que eu sugiro trabalhar esta abordagem em um segundo momento, quanto seu Blog já tiver um número discreto de visitas (10,000 /mês ou mais). Pois é uma técnica mais para fortalecimento da relação com seu público, do que de divulgação em si.

 


Veja também ⇒ O que é um Blog?


 

 

6. FAQ

Normalmente esta é uma área separada do seu site, mas é bom levar em conta as perguntas do seu potencial cliente.

Você e a equipe da sua empresa respondem diariamente perguntas comuns de clientes sobre o seu serviço ou produto, transforme essas perguntas em um FAQ e gere um conteúdo relevante.

Cabe destacar que sempre mais motores de pesquisa procuram informações que respondem a perguntas. Tanto é que uma boa maneira de escrever um título do seu Blog é começar por uma pergunta.

Por exemplo, imagine que seu post é sobre Degustação de Vinho. Um título potencial pode ser:

  • como aprender a degustar um vinho, ou
  • o que significa degustar um vinho ou
  • o que é exatamente uma degustação de vinho.

Isso vale ainda mais agora que sempre mais as pesquisas são feitas por voice. Então seu usuário procura sempre mais por perguntas. É bom otimizar para a pergunta dele.

7. Convide colaboradores externos para escreverem conteúdo

Faça entrevistas com especialistas

 

Seu time deve ter um especialista em cada assunto, não? Bater um papo com pessoas que sabem mais do que você, dentro de seu próprio time, sobre algum assunto específico, pode ser uma fonte rica em novos artigos para seu blog.

Convide colaboradores para ajudar a alimentar o seu conteúdo. Pode ser pessoas que escrevem conteúdo para você, mas também coescritores que oferecem conteúdos criando uma parceria.

Para implementar esta estratégia, você poderia pensar em criar uma área colaborativa dentro do seu blog, para quem quiser mostrar a própria competência em um sub-segmento do seu ramo.

Você pode trocar visibilidade que você vai dar ao produtor de conteúdo com o conteúdo que ele vai compartilhar com você, talvez oferendo a oportunidade de links para o site dele.

 

Para saber mais sobre esta técnica de Marketing de Micro-influência, assista este mini vídeo.

 

 

8. Transforme apresentações internas em SlideShare ou e-book via Beacon

Outro ponto que considero controverso é a publicação de e-books.

Você vai ler em vários Blogs que é muito bom fazer e divulgar e-books para captar leads e mostrar sua competência. O que muitos destes Blogs não falam é quanto custa gerar um e-book e que resultado vai poder estimar dele e em quanto tempo….

Aliás, muitos posts falam de criação gratuita de e-book, claramente não considerando o gasto maior na produção: o seu tempo.

Eu não sou contra, só acho que considerado o tempo que vai levar entre escrever, revisar, editar tanto o texto quanto a gráfica, a criação de lead magnets para captação de leads e também, sobretudo, a qualificação destes leads, isso só faz sentido para trabalhos em grandes quantidades de contatos, em que, um percentual baixo de interessados gera um valor alto de contatos absolutos.

No entanto, caso você trabalhe com listas de contatos e 10,000 ou mais, pode considerar esta abordagem. Neste caso sugerimos usar o beacon para a criação de e-books, pois é uma ferramente gratuita e vem com vários templates prontos a serem usados e você pode criar e-book a partir de um post do seu blog ou integrar vários posts e complementá-los com informações externas.

Você pode publicar as apresentações e trabalhos da sua empresa no SlideShare, ampliando o impacto do seu conteúdo e deixando visível para os demais.

 

Veja neste vídeo como qualificar os leads da sua base de contatos.

 

9. Publique seus templates internos. Talvez eles sejam úteis para outras pessoas!

Compartilhe suas criações para que as pessoas possam usar e abusar!

Não se limite ao seu conteúdo, mas é bom compartilhar o seu processo para que ninguém reeinvente a roda.

Um dos valores da NoTopo é que  conhecimento não tem dono. Cada um que aprender algo, tem obrigação de compartilhar com os outros.

Você pode fazer a mesma coisa compartilhando este post ou opinando nos comentários aqui embaixo.

Conclusão

Estas são algumas dicas para achar ideias para seu Blog, pois talvez você tenha domínio dos assuntos do seu segmento, mas tem dificuldade a entender exatamente quis pontos é melhor abordar e de que forma apresentá-los para seu público alvo.

Este post se baseia no princípio fundamental de não terceirizar a produção de conteúdo.

Eu nunca terceirizaria a produção de post para Marketing Digital, pois o melhor jornalista ou produtor de conteúdo, pode ser muito bom a escrever, mas o que precisa passar no Blog é o seu conhecimento das dores e dos remédios do seu ramo e só se você apanha no dia a dia pode de fato entender o assunto.

Se não se torna um processo de pesquisa de informações já existentes.

E você? Concorda? Discorda? que opinar? Deixe um comentário aqui embaixo.

Compartilhe!

Estrategista de Modelos de Negócio e de Marketing Digital, Engenheiro. Mais de 10 anos de experiência internacional em vários paises da Europa e América Latina. Especialista na implementação e otimização de Processos de Business. Perfil linkedin: https://br.linkedin.com/in/daniloalbadigitalmarketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?