Blog
Início » O que é Marketing Digital e como eu faço isso?
nov 18, 2016 |

O que é Marketing Digital e como eu faço isso?

o que é marketing digital

Para entender o que é marketing digital, vamos ver uma das definições de marketing mais comuns, desenvolvida por Kotler e Keller, que diz o seguinte:

“O marketing envolve a identificação e a satisfação das necessidades humanas e sociais. Para defini-lo de uma maneira bem simples, podemos dizer que ele supre as necessidades lucrativamente‟.  

Com a popularização da internet ao redor do mundo, aliado a ideia de marketing, originou-se o conceito de marketing digital, que nada mais é que o próprio marketing dito como tradicional integrado à internet.

O marketing digital é a forma mais barata e eficiente de atingir o seu público alvo, além de permitir que o acompanhamento de dados e mensuração de resultados de sejam feitos de modo  mais rápido e assertivo, tendo em vista que os resultados são monitorados por ferramentas online que gravam todas as interações com anúncios, vídeos, sites etc.

Para fazer marketing digital, basta você estar presente na internet, onde o seu público alvo também está. MAS ATENÇÃO: O simples fato de estar presente na internet não significa que você tem uma ESTRATÉGIA  de DIVULGAÇÃO ONLINE, portanto não espere que os resultados ($$) comecem a cair do céu!

Segundo Chris Brogan, os profissionais de marketing precisam construir uma relação e reputação com as pessoas antes de fechar vendas 😉

Quais canais de Marketing Digital são mais relevantes para cada tipo de segmento?

Assim como no marketing tradicional, a sua estratégia precisa estar vinculada ao seu segmento. É importante olhar o que a concorrência está fazendo e avaliar se está dando certo ou não. Se você tem uma loja de roupas, por exemplo, e for escolher uma rede social para atuar, essa rede com certeza não vai ser o Linkedin, por que lá as pessoas não estão buscando por roupas para comprar. Ou se você estiver vendendo consultoria financeira, a sua rede social não será o Pinterest.

Algumas, como o Facebook e o Youtube, são mais genéricas a acabam tendo todo tipo de serviços expostos, por causa da grande quantidade de pessoas navegando diariamente por esses canais. Mas vamos tratar os mais comuns um a um:

    • Facebook:

      ótimo para público-alvo classe média e classe média baixa, em alguns casos também é bom para público-alvo classe média alta. No geral, é bom para divulgar eventos e ter um canal mais aberto e próximo com o público, pois permite interação. Tem ficado cada vez melhor para divulgações de posts patrocinados (Facebook Ads). Funciona muito para roupas e acessórios, produtos de beleza, máquinas e equipamentos de uso doméstico (principalmente ligados à hobbies, como yoga, jardinagem, esportes, etc).

    • Instagram:

      É uma ferramenta para todos os segmentos, mas exige um gerenciamento bem ativo – sempre usar hashtags, conseguir seguidores, seguir de volta, etc. Obviamente você vai precisar de imagens legais, ou imagens impactantes que atraiam a atenção do público para algum problema (aquele problema que você se propõe a resolver, né!). A estratégia precisa ser muito bem desenhada para que os resultados sejam positivos aqui. Principalmente B2C

    • Pinterest:

      Eu sou suspeita para falar, porque amo o Pinterest e acho que todo mundo devia usar, mas de fato ele só funciona para os segmentos que usam muito o apelo visual. Lojas de roupa e acessórios, roupa de cama, mesa e banho, decoração, tatuagem, cabeleireiros, jardinagem, eventos, escritórios de arquitetura – ufa! Tem muito espaço para trabalhar no Pinterest, e o legal é criar conteúdos inspiradores. Todo mundo que fala “vem ver o que eu fiz” devia estar no Pinterest.  Principalmente B2C.

    • Snapchat:

      Todos sabemos que o Snapchat é mega dinâmico, então se você faz alguma coisa legal da vida, como esportes, eventos, limpeza de pele, coisas lindas – desde confecções de cadeiras até arranjos florais – você pode usar o snap e fazer a vida das pessoas mais feliz. Compartilhe o processo de criação e a curtição envolvida no projeto! Principalmente B2C e para as novas gerações (que não querem estar nas mesmas mídias dos pais).

    • Whatsapp:

      Cuidado, aqui! O Whatsapp pode ser muito invasivo, e você corre o risco de ter efeito inverso do desejado. É possível enviar cupons de promoção, notificações e avisos importantes e trabalhá-lo, de forma geral, como antes era o SMS. O mais legal é divulgar serviços recorrentes e emergenciais no whats. Se você tem uma borracharia, por exemplo, pode divulgar serviços e promoções para clientes, que funciona como um boca a boca. Além disso, se alguém estiver por perto precisando dos seus serviços, pode entrar em contato por whats e solicitá-los de forma muito mais rápida.

    • Blog:

      Estratégias de blog são geralmente associadas ao marketing de conteúdo, pois trazem tráfego orgânico para o seu site. Além disso, também atribuem relevância e autoridade à quem escreve sobre o assunto. Se você tiver bons conteúdos, pode começar a ser consultado sobre o assunto e assim obter mais clientes. Estratégias de blog são normalmente integradas à outras formas de divulgação online também, e funcionam para todos os tipos de negócios.

    • Revistas e portais online:

      Divulgação em portais de imprensa são mais caros, e algumas vezes saem da seara de marketing digital. É mais comum quando se tem uma assessoria de imprensa, e resultam num aumento do número de usuários no site, bem como conferem muita relevância à marca. Se o seu objetivo, portanto, é tornar-se referência no mercado em que atua e você possui um orçamento mais alto, essa é sempre uma opção a se considerar. Geralmente também é associada à outras formas de divulgação. 

    • Email:

      Essa é ainda a forma mais eficaz de manter uma comunicação ativa com o seu público alvo. Mandar conteúdos relevantes por email pode nutrir seus leads, até eles crescerem e virarem lindos e rentáveis clientes 🙂 Nós, profissionais do marketing digital, somos muito espertos (=P), então usamos a automação de marketing para manter uma comunicação ativa de forma eficiente, poupando recursos valiosos como TEMPO.

 

O que é Inbound e Outbound?

Essa é uma boa pergunta. Todo mundo anda falando de inbound pra cá, inbound pra lá. Vamos ao mais simples: sabe na época da sua vó, quando as pessoas ficavam ligando na sua casa para vender coisas? Ops, ainda acontece =/

Bom, esse tipo de ação nós chamamos de outbound, pois é o vendedor que vai até o possível cliente. Em alguns inbound x outboundcasos o outbound funciona bastante, entretanto ele acaba sendo caro, por que você precisa de um tempo muito maior para manter o seu vendedor conversando com as pessoas, seja por telefone, mensagem ou pessoalmente. Como eu disse antes, tempo é um recurso valioso, custa caro. O problema do outbound é que a taxa de conversão (termo chique para falar fechamento de venda) é muito baixa, já que você nem sempre está falando com alguém que realmente quer comprar o seu produto. Por exemplo, eu não quero comprar um pacote maior de canais para a TV, e a moça da empresa de telefonia continua me ligando e oferecendo um produto QUE EU NÃO QUERO, e me enchendo o saco! A “cold call” é uma técnica de outbound.

 

Daí, inventamos o inbound! Não é você que vai até o cliente, é o cliente que vem até você, HÁ! Parece sensacional, não é? E é mesmo, por isso está todo mundo falando em inbound

Funciona assim: você cria conteúdo relevante (pode ser em forma de texto, imagem, vídeo, gif, qualquer coisa, desde que seja relevante mesmo) para ajudar o seu público alvo. Sim, lembra do começo do texto? “Supre as necessidades lucrativamente”.

Quando a pessoa (eu, por exemplo) quiser um determinado produto (um novo conjunto de canecas, vamos supor), ela vai até o Google e digita: “CANECAS DE CAFÉ DA MANHÔ ou qualquer coisa do tipo. Vários anúncios e sites de canecas vão aparecer para mim. Aí, eu vou escolher um site, mas não vou comprar naquele momento, porque é final do mês e eu tenho uma festa incrível para gastar o meu dinheirinho restante.

Acontece que eu cadastrei o meu email por meio do Facebook no site. Os profissionais de marketing daquela empresa, que já realizaram um trabalho de SEO ou de Adwords só para aparecerem para mim na primeira página do Google, vão agora me chamar para curtir a página do Face deles, com várias fotos lindas e inspiradoras de canecas de café da manhã e vão começar a me enviar promoções e novidades por email.

Resultado: quando virar o mês (e eu tiver dinheiro), ainda não vou ter perdido o meu interesse em novas canecas, e como eu já tenho uma conexão com aquela marca, porque ela me enviou várias coisas legais ao longo das semanas, eu vou comprar com eles.

E todos viveram felizes para sempre! <3

Resumidamente:

    • Inbound = a pessoa interessada vem até você, porque você nutriu ela com informações relevantes sobre o seu produto. Funciona para todos os segmentos. <
    • Outbound = você vai até o cliente, numa abordagem mais direta. Funciona mais para B2B e é mais caro do que o inbound.

Como eu faço Marketing Digital?

Para fazer tudo isso, você precisa de um site otimizado, páginas nas redes sociais, um programa de disparo de email marketing, um programa de CRM ou um sistema para gerenciar os contatos recebidos, uma pessoa para fazer os conteúdos (fotos, vídeos, textos, etc) e, o mais importante, alguém para analisar os resultados e otimizar as ações (assim você evita jogar dinheiro no lixo!). O ideal é ter um profissional especializado em cada ação, ou seja, um time de marketing digital, mas nem sempre isso é possível, certo?

É por isso que a NoTopo existe, sério! Nós fazemos o mais importante primeiro: analisamos o seu segmento e definimos uma estratégia de marketing digital para o seu negócio. ESSA É A NOSSA ESPECIALIDADE!

Além disso, podemos te ensinar em quais canais atuar e como gerenciar esses canais, sabemos quais ferramentas de marketing são mais legais e temos vários contatos de pessoas que fazem artes super legais, desde criação de marca, peças de anúncios, até vídeos daquelas mega-prós. Veja a diferença entre consultoria e agência de marketing digital e a diferença entre freelancer e agência de Marketing Digital

ebook de marketing digital para iniciantes

Além disso temos vários conteúdos legais no nosso blog (queremos ser referência, perceba) para te ajudar com outras questões, e um EBOOK DE MARKETING DIGITAL PARA INICIANTES.

Se você já estiver pronto para arrasar no marketing digital, liga pra gente! 😉

Currently providing support to companies across the globe targeting the Brazilian Market and intending to expand their business activities in Brazil and startups aiming to grow with Digital Marketing.Graduated in International Relations and gathering experience in the best practices of digital marketing, I'm delighted to help companies to draw strategies that drives success.https://br.linkedin.com/in/karolinakorolkovas

..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.