Blog
Início » Especialista da Coca Cola dá dicas de como construir uma marca social
jul 10, 2013 |

Especialista da Coca Cola dá dicas de como construir uma marca social

dicas de como construir uma marca social

A Coca-Cola é a marca com maiores consumidores no Facebook. Em entrevista, Wendy Clark, vice – presidente sênior de Comunicação Integrada de Marketing e Capacidades da Coca-Cola, compartilhou suas ideias sobre o plano de comunicação e dicas de como construir uma marca social global.

São sete regras para a construção de uma mega-marca nas mídias sociais:

 

1.  Seja “compartilhável” em todo conteúdo que produzir:

Em um mercado que agora está socialmente conectado, estamos cada vez mais pensando em nosso público de duas formas:

Audiência Inicial –  aqueles que podemos atingir diretamente, como fãs no facebook, os seguidores do twitter e os membros que já aderem ao serviço ou produto.

Audiência Final – que são aquelas pessoas que a nossa Audiência Inicial pode alcançar por nós. Para a Coca-Cola nossos seguidores estão a apenas um fã de nos conectar com toda a comunidade do Facebook, com mais de 1 bilhão de pessoas.

Assim, se fizermos nosso trabalho corretamente, desenvolvendo conteúdo útil, atraente e digno de ser compartilhado, nossos fãs serão a nossa força de venda.

 

2.  Ouvir. Em seguida, responder de forma autêntica e humana.

Os dias de se esconder atrás de frases e declarações corporativas prontas devem acabar. Isto é mais fácil de dizer do que fazer. Nós ainda estamos desaprendendo isso. Consumidores esperam mais. Coca-Cola não é uma empresa sem rosto para eles, é uma marca que eles amam e desfrutam em seu dia-a-dia. Então, quando eles interagem com a gente, esperam a mesma experiencia: interação humana. Há mais de 15 mil tweets diários mencionando a Coca-Cola e, qualquer que seja a pergunta, respondemos. Nós temos que fazer isso. A expectativa do consumidor é que nós estejamos ouvindo e respondendo.

 

3.  Pense grande. Comece pequeno. Cresça rápido.

Se você tiver a ambição de dobrar o tamanho de seu negócio em, digamos, 10 anos, é melhor que você tenha um canal de grande inovação para te ajudar a chegar lá. Quando estamos no nosso melhor, pensamos exaustivamente, mas percebemos que muitas vezes, para aprender e testar, é melhor pensar menor. Para atender a nossa ambição de inovação e crescimento, tentamos melhorar muito analisando nossos erros ou aprendizados. Para uma grande empresa como a Coca-Cola, isso é fundamental. Porque nós nascemos para crescer e, se não melhorarmos em testar, aprimorar e depois crescer, podemos crescer de forma errada.

 

4.  Social não é uma solução mágica. Mas o social pode fazer tudo ficar melhor.

Tanto é feito nas mídias sociais e marketing que podemos tender supervalorizar essas ferramentas. Nós não vemos o marketing social como algo autônomo. Em vez disso, nosso lema para os meios de comunicação e planejamento de conexões é “social no coração.”

Então nós pensamos em termos de idéias e campanhas que são sociais em seu núcleo e, então, pensamos em como podemos ampliar as idéias e campanhas. Com frequência, nós nos perguntamos se nosso investimento em TV está em declínio, e nosso investimento social/digital em ascensão. Esta pergunta está formulada de maneira errada: não se trata de OU uma coisa Ou outra, mas sim uma E outra.

 

5. Conteúdo é a nova aposta. Crie de acordo.

Com 72 horas de conteúdo carregadas a cada minuto no Youtube, o mundo não está sofrendo de falta de conteúdo. Com isto em mente, a criação de conteúdo tem de ser útil, interessante e importante. Nós aprendemos isso ao ver a diferença de nível de interação entre as atualizações de status e Tweets que escrevemos versus aqueles que as nossas agências escreveram. Aprendemos também que replicar não é sempre uma coisa boa em marketing social. Quando tivemos um vídeo viral sobre máquina da felicidade Coca Cola, nosso primeiro instinto foi o de compartilhar o filme. Nós fizemos isso e acabamos recebendo apenas uma fração de visualizações.

 

6.  Nós podemos ser dirigentes, administradores e responsáveis de nossas marcas, mas não mais controlá-las.

Na melhor das hipóteses, temos de participar e co-criar com os nossos fãs. Eu estimaria que 10-20% do conteúdo e conversa sobre as nossas marcas vem de nós mesmos. Os outros 80% vem de outros. Portanto, temos de ser convidados para essas comunidades e co-criar com os nossos fãs.

 

7.  Pense em seus públicos como contadores de histórias.

Tomando o princípio da audiência inicial e final, estamos pensando cada vez mais em nossos públicos como contadores de histórias e não apenas receptores de nosso conteúdo. Isso inclui os nossos consumidores, colaboradores, parceiros de ONGs, mídia, etc. Assim, torna-se o nosso princípio criar conteúdo e contar histórias que queremos sejam recontadas.

NoTopo é uma Consultoria de Marketing Digital, no mercado há 10 anos. O diferencial da NoTopo é a capacidade de desenhar uma Estratégia de Marketing Digital a partir do entendimento do seu Modelo de Negócio. Este processo passa pela definição de um objetivo SMART de projeto, das "personas" do público alvo, a colocação delas no funil de venda, a linguagem a ser usada e os canais a serem explorados.

..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.